Dicas da Veveta – Textos e Vídeos

Hábito de dormir com Pets traz problemas de saúde?

Nossa sociedade mudou. Trabalhamos muito, temos pouco tempo de lazer seja com a família seja com amigos e o Pet vem suprir nossas carências e solidão.

Nós precisamos do contato físico e o Pet sabe fazer isso muito bem, independente do nosso estado emocional, podemos estar muito felizes ou muito tristes, endinheirados ou com muitas dívidas nada se altera.

Existem estudos que revelam que as pessoas preferem ficam em companhia dos seus pets do que sair para passear, e é evidente que irão subir no sofás e camas e a pergunta de que …… traz doença de fato é verdade??

Sem pensar muito eu te respondo …. Depende exclusivamente do Tutor!!

Se o Tutor leva periodicamente ao veterinário e o pet não tem doença na pele e nem nos ouvidos, está livre de verminose, frequenta regularmente o banho e tosa, utiliza anti pragas e carrapatos mensalmente, quando faz passeios nas ruas tem a preocupação de higienização das patas, não há nada que desabone o fato do pet dormir com o proprietário.

Porem se qualquer das colocações feitas no parágrafo anterior não estão sendo cumpridas, pode sim representar um problema para a sua saúde.

Portanto quer seu pet sobre a cama? Cuide da saúde dele e consequentemente da sua!


Encontrei um animal perdido ou abandonado, o que fazer?

Primeira coisa é ter calma, o animal está assustado ou com medo já que muitos chegam para machucar – ou agredi – lo, portanto os movimentos devem ser muito tranquilos mantendo olho no olho, procure conversar com ele com voz baixa e serena.

A partir do momento que você ganhar a confiança do animal, seja por um alimento, carinho ou petisco, lembre-se que ao resgatá –lo toda a responsabilidade jurídica, civil e criminal, é sua, leve ao veterinário que fará uma avaliação física, e exames que o médico achar necessário, normalmente fará um hemograma, exame de fezes coleta de três dias alternados, colocar anti – pulgas, banho e tosa se for necessário.

Qualquer doença que o animal tiver, com a mudança de ambiente e de vida podem vir à tona, portanto precisa fazer quarentena, ou seja, mantê-lo separado do convívio de outro animal por quarenta dias, se não tiver nenhuma doença ótimo, porém se tiver, você restrita apenas o animal resgatado.

Se você decidiu ficar com o pet ou não passados os quarenta dias será necessário vacinar e castrar, daí você pode colocar para adoção, caso fique com ele, parabéns!!!

No momento da chegada do pet em sua casa, tudo é novo, cheiro, rotina, pessoas enfim, animal resgatado de filhote é mais simples e fácil já que não sofreu maus tratos nem de pessoas e nem da vida, porém animal resgatado adulto, terá mais dificuldades, ele tem memorias boas e ruins, por exemplo medo de homens, de vassouras ou rodos, de barulhos, de outros animais, enfim ,porém uma vez ultrapassado essas barreiras ele será eternamente agradecido, porque você com toda a paciência ajudou – o a superar as dificuldades e o pet passará a te ver como um deus, porque simplesmente você mudou a estória de vida dele!!

Caso você o resgatou e deseja encontrar uma família, o mercado pet denomina essa pessoa como; lar temporário, então será necessário entender os medos, dificuldades do pet, castrá lo, vermifugá lo, e encontrar de fato uma família que entenderá as dificuldades que ele já passou e disposta a ajuda lo a superar os medos que ainda existam e mais que isso ganhar a confiança e amor desse pet e como recompensa a eterna gratidão.

Pensando no pior… Se o pet resgatado tiver uma doença crônica e fatal, converse com o veterinário responsável qual será o melhor caminho a seguir.

De qualquer maneira parabéns por ter resgatado um animal, certamente você é uma pessoa que faz a diferença no mundo em que vivemos!!!


Meu pet está morrendo ou morreu… e agora?

Perder um pet, sempre é muito dolorido e passamos por um tempo chamado luto, período que nos adaptamos com a ausência daquele Ser que tanto amamos.

As reações são das mais inesperadas …. Pode se entender a perda de uma forma natural, principalmente quando estávamos lidando com doenças crônicas e terminais, ou crises de depressão intensas com uma desorientação da vida, somatizados com raiva e revolta por estar passando por tanta dor, além da culpa, irritabilidade, vazio, solidão e saudade.

Todos nós que temos pet, iremos passar um dia por todos esses sentimentos, porém o problema começa, quando esse período de luto se entende a mais do que o normal e tornando – se patológica onde começa a atrapalhar as rotinas da vida, como emprego, convivência com familiares e amigos, e deve – se pensar na necessidade de procurar uma ajuda profissional

Já é sabido que o Pet substitui relações entre homens em nossa sociedade, e daí o luto da perda de um pet, muitas vezes não é entendido pela nossa sociedade, dificultando muito mais, a pessoa passa a se sentir incompreendido pela sociedade e pode piorar, porém é importante que a dor seja verbalizada.

Médicos veterinários são muito importantes e todo o processo, e deve buscar conhecimento da psicologia humana para lidar com tais situações.

Chega o momento que veterinário faz todas as manobras para manter a qualidade de vida do pet, porém ……. Quando nada mais poderá ser feito……. A eutanásia passa a ser uma opção de alívio do sofrimento tanto do pet quanto da família, porque a dor sem cura não tem justificativa!!

Amar também é abrir mão, liberá lo de um sofrimento continuo!! É claro que muitas vezes o tutor pensa…. Será que estou fazendo a escolha certa??? Mas pense … doença crônica terminal com sofrimento ….. Até quando ?? Vale a pena ?? E se fosse você nessas circunstâncias, você sofrendo e sua família sofrendo??? Se pudesse escolher em parar com sofrimento… qual seria sua escolha??

Então quando chega a hora de parar …….. O que precisamos nos preocupar??

Infelizmente a primeira escolha é saber se você deseja fazer um enterro, cremação com devolução das cinzas, ou cremação pela prefeitura.

Depois imagino que você tenha um médico de confiança que acompanhou todo o processo e analisou que de fato chegou a hora do descanso.

Sugiro que escolha o último horário da clínica, que o médico tenha amor pelo seu pet e o fará uma anestesia com medicamento de ponta que fará com que o pulmão e coração pare de funcionar sem nenhuma dor ao animal, e que por mais dolorido que seja ao tutor, que o mesmo esteja junto no último suspiro, porque lhe dará a sensação de que o pet não sofreu e que você fez a escolha certa !!

E depois …. aaaaaaaaaaaaa depois ….. Difícil prever!! A saudade e ausência irá acontecer, mas sabemos que ninguém é imortal e que infelizmente passaremos muitas vezes por situações semelhantes em nossas vidas.