Dicas da Veveta – Textos e Vídeos

Preparando o pet para a chegada do Bebê

No momento em que descobrimos estar grávida, é um turbilhão de sentimentos, sensações e medos do que vem pela frente.

A rotina da casa muda, todos são envolvidos e ficam grávidos junto com a Mãe, e o pet, seja cão ou gato, também sente todas essas alterações, mudanças de cheiro da mãe e nível de ansiedade ficam a flor da pele.

O pet nos vê como membro da matilha e quando sente a gravidez, o afeto com a mãe se intensifica buscando proteger a mãe e o bebê ainda na barriga. O animal tende a deitar se muito próximo da barriga, e eu como mãe e como vet., acredito que o bebê também sente esse contato do pet.

A preocupação com o pet se resume basicamente em leva lo ao veterinário para consulta, vermifugação, atualização das vacinas e extração de cálculo dental se houver, além disso, banhos semanais são recomendados. Sugiro como prevenção, que as gravidas evitem a rotina de lavar o local de higiene dos pets, seja ele o chão ou caixa de areia.

Para àqueles pais que dedicam muito do seu tempo ao pet, à chegada do bebê inevitavelmente mudará totalmente a rotina da casa.

Horas entre sono, são intercaladas com mamadas e o pet precisará estar integrado para que não entre em um processo de ansiedade e em alguns casos depressão, que podem resultar em automutilação ou ainda fazer coisas erradas para chamar a atenção. Nesse casos uma boa saída e colocar o pet em socialização com outros pet em creches.

Recomendo que o pet participe da gestação e ao nascimento do bebê, desde os preparativos do quarto ao nascimento e o pai deve para casa uma peça de roupa usada e apresentar ao pet. Quando chegarem da maternidade se abaixe e apresente o mais novo membro da família e no caso do pet, o mais novo membro da matilha.

Nas mamadas deixe uma caminha com um brinquedo ou ofereça um petisco para que o pet faça parte do processo.

Muitos pets tendem a rosnar quando o não morador da casa se aproxima do bebê, simplesmente porque ele está protegendo o Bebê. É uma reação perfeitamente normal e jamais o pet atacaria seu filho porem não posso garantir quanto a estranhos á casa.

É importante manter a tranquilidade e naturalidade em todo o processo, em caso de dificuldades, converse com o veterinário.


Uma das principais causa de diarréia em cães e gatos – Giardia

Acometem cães, gatos e humanos.

É um protozoário que se fixa nas células do intestino, interferindo na digestão e absorção dos alimentos.

A transmissão ocorre pela ingestão do ovo do verme presentes na água, comida contaminadas e ainda ficam no pelame do animal, ocorrendo desinfestação, ou transmissão para outros animais.

O sintoma mais comum são fezes pastosas contínuas ou intermitentes com presença de muco e ocasionalmente sangue; perda de peso e pelame sem brilho.

Quintais úmidos e com superpopulação de animais favorecem a sobrevivência e transmissão dessa verminose.

O tratamento consiste numa somatória de ações: mantenha higiene do ambiente, caixa de areia, e a cada vez que defecar limpar o chão com produtos a base de amônia quaternária e no caso dos gatos troque toda a areia. Banhos semanais e o tratamento com medicamentos deverão ser prescritos pelo veterinário


Fraturas

Fraturas é a quebra ou ruptura de um osso ou cartilagem; esta acompanhada por vários graus de lesão dos tecidos moles , incluindo a circulação sanguínea e a perda da função do membro.

As fraturas  ocorrem , em diversas circunstâncias do cotidiano como quedas da cama, saltos do sofá, atropelamentos, excesso de exercícios físico que leva a fadiga, câncer e desnutrição prolongada ou na fase de crescimento.

A fratura exposta, é uma situação de urgência!! No momento do trauma o osso rasga a musculatura e a pele e o osso se torna visível. Neste caso a pessoa que estiver socorrendo o animal deve cobrir o osso com algum pano que esteja bem limpo, e se dirigir imediatamente para o veterinário, quanto mais rápido chegar no veterinário diminui as complicações como infecção, perda de sangue, morte do tecido.

Em qualquer tipo de fratura, ou fissura ou mesmo luxação 0 animal não apoia o peso do corpo sobre o membro, ou seja irá mancar, e na região machucada poderá ser observado inchaço, instabilidade do membro e dor .

Vale ressaltar que o animal com dor pode morder, caso o animal não esteja agressivo, coloque uma focinheira.

O tratamento pode ser cirúrgico ou não cirúrgico dependendo do tipo e local da fratura.

O tempo de restabelecimento do animal é muito variável, tratamentos como fisioterapia e acupuntura podem contribuir muito para a cura total .